Pular para o conteúdo

relato Gabi

05/07/2009

michelgroisman

Encontro do dia 2 de Abril.

Nos encontramos, Eu (Gabi), Michel , Nadam e Jaya. Apos colocar o papo em dia surgiu a questão de porque, qual seria a nossa motivação de estar fazendo Caminhosinho.

Eu comecei dizendo que a minha motivação era estar experienciando uma nova forma de comunicação, uma comunicação sensorial não racional. Que é vivenciada pelos que jogam e tambem pelo tabuleiro, aquele que recebe.

Nadam falou depois, ele disse que a motivação dele era ter uma estrutura para experimentar o fluxo da vida , como em um laboratório, delimitar para aprofundar,  simplificar  para entrar no universo

Todos nós conversamos muito a respeito

Pensamos que era como calmar os estimulos, milhares que temos na vida diaria e delimitar um espaço para experimentar a dinamica da vida.

Jaya mencionou a não mente e estar criando sobre o outro. Também disse que sua motivação era esta comunicação sensorial. Trouxe a questão de se estar percebendo e recebendo a arte com outros órgãos.

Com que orgão voce percebe a arte?

Conversamos sobre aquele que é o receptivo no caminhosinho, O Tabuleiro ( o que observa o jogo, o receptor)

Percebemos que o Tabuleiro também tem grande participação na criação do jogo, que ele é criativo. Que ele tem grande responsabilidade pelo jogo que se joga nele, apesar de parecer totalmente passivo. E isto tambem se estende a plateia que vai assistir a um espetáculo, ela esta criando junto.

Podemos perguntar ao tabuleiro:

-Voce teve uma experiencia criativa?

Esta seria a criatividade perceptiva.

Pensamos tambem na motivação para se estar jogando Bosque.

Percebi que para mim era mais difícil encontrar a minha motivação de se jogar o Bosque do que se jogar Caminhosinho.

Bosque seria um jogo de como respondo a estímulos –atenção, – escuta,-relação, visão global ( o eu e o todo).

Bosque é como andar em São Paulo e Caminhosinho é como andar num templo Zen.

Ambos os jogos são jogos de auto conhecimento.

Conversamos que seria legal ter tudo pronto para fazermos os eventos em Agosto.

Michel ficou de falar com a Claudia do parque Lage e tambem com o Mac.

Para esta proxima residencia em Terra Una que deve acontecer do dia 12 de Abril ao dia 19 do mesmo mes, ficamos de levar algumas ciosas:

– Tabuleiro do Bosque : pano, papel, EVA.

– Argila.

– fitas-video.

– lugares para sentar: banco shiatsu, bola, banco.

– teclado e mouse para o computador.

– lona azul.

Jogamos caminhosinho no final, e foi maravilhoso ! Foi o melhor jogo que ja jogamos, havia muita sintonia entre os participantes. Nadam era o tabuleiro, eu , Jaya e Michel eramos os jogadores.  O jogo durou um bom tempo e foi dividido em duas partes. No final da primeira eu achei que tinha terminado e então Michel  voltou, e nós entramos.

Eu resolvi fazer um movimento diferente, empregar um outro andamento, então teci uma linha de um ponto ao outro rapidamente, e depois a Jaya tambem fez o mesmo. No final Nadam disse que foi muito bom tirando uma parte … advinha qual foi?

Pois é este momento de se mover mais rápido deu uma distoada e causou uma dispersão.

Então aqui vai um recado para os jogadores: Não tente ganhar o jogo sozinho.

Anúncios

um comentário

Comente
  1. janeiro 10, 2010

    jogo bom! caminhar com corpos agindo “no corpo-tabuleiro”… como se pode “ganhar” um jogo sensorial assim sozinho? não vejo como… armadilha do sentido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: